Soluções naturais para a insônia durante a menopausa

Guia essencial para a saúde íntima ->
Quero baixar

A probabilidade de insônia durante a menopausa aumenta devido ao desequilíbrio hormonal sofrido nesse ciclo feminino. A queda da produção de estrogênio pode ser um gatilho de insônia, já que este hormônio está relacionado também à regulação do sono. Porém, não há como atribuir ou se concluir uma única causa, visto que a menopausa lista pelo menos 25 sintomas diferentes, causando algum nível de desconforto e estresse, que por si só, já são potenciais causadores de insônia. Além dos tratamentos tradicionais, algumas alternativas naturais podem  amenizar a insônia nesse período, dentre outros sintomas. Confira!

Chás que ajudam a induzir o sono

  • Alface: ferver meia alface picada (talos e folhas) em ½ litro de água, em fogo baixo, por 5 minutos.
  • Alfafa: 1 colher de sopa da erva seca para 1 xícara de água fervente. Abafar por 10 minutos.
  • Angélica: 1 colher de sopa da raiz ou das folhas para 1 xícara de água fervente. Tampar e aguardar 10 minutos.
  • Camomila: 2 colheres de chá das flores de camomila em uma xícara de água fervente. Abafar.
  • Capim-limão ou Capim-cidreira: 1 punhado de capim-cidreira para 1 litro de água. Ferver 3 minutos em fogo baixo, desligar e deixar abafado.
  • Erva-doce: 2 colheres de chá da erva para 1 xícara de água fervente. Abafar alguns minutos.
  • Hortelã: 2 colheres de sopa das folhas secas para meio litro de água; deixar ferver durante 5 minutos em fogo baixo. Com as folhas frescas, basta jogar água fervente por cima e abafar.
  • Maçã seca (especialmente indicada para insônia quando preparado juntamente com camomila ou hortelã): 1 punhado de maçã seca para meio litro de água. Ferver durante 5 minutos em fogo baixo, com a panela tampada.

 

#Dica: Chás adoçados com mel potencializam o afeito calmante.

 

Crie seu Ritual do sono

  • Estipule um horário para ir dormir, o ideal varia entre 9:30 e 10:30 da noite. Planeje seu dia de acordo com horário escolhido;
  • Pare de se alimentar e beber água pelo menos 2 à 3 horas antes de ir deitar;
  • 1 hora antes de deitar, apague as luzes da casa, e abuse da Aromaterapia (lavanda, capim-limão) e chás (camomila, maracujá, valeriana): se possível ascenda incenso, vá se harmonizando através de respirações profundas e ritmadas calmamente;
  • Faça alongamentos para relaxar a musculatura;

 

Alimentação

Durante as refeições, recomenda-se combinar a temperatura dos alimentos. Por exemplo, as pimentas e os feijões negros são quentes, e as algas são frias.

É bom consumir uma grande variedade de alimentos (com moderação) contendo os cinco sabores em cada refeição: amargo, doce, picante, azedo e salgado.

 

Temperatura dos alimentos (Diminuindo o Fogacho)

  • Para diminuir a temperatura interna do corpo, dê preferência aos alimentos “frios” – aqueles nos refrescam. É o mesmo princípio que se aplica ao comer melancia em um dia quente de verão. As culturas asiáticas usam a temperatura dos alimentos para equilibrar as necessidades do corpo.
  • Ervas e alimentos frios refrescam. Mas o segredo está em praticar a melhor combinação. O ideal é misturar alimentos quentes e frios. Muita comida fria inibe a digestão e pode levar à diarreia. Alguns dos melhores alimentos frios são: pepino, rabanete, feijão em vagem, dente de leão, couve chinesa, couve-flor, aipo, cenoura e alface.

 

 

Sobre o autor
Augusto Castro é massoterapeuta, reikiano, aprendiz em bio construção, músico percussionista, cursa faculdade de filosofia, autodidata das terapias alternativas e mecânica quântica. Praticante de meditação, buscador dos princípios essenciais que regem o funcionamento do universo, explorador de novos jeitos de caminhar.

Este post foi publicado em por