Chá de alecrim – veja as propriedades!

O alecrim é muito lembrado na hora de preparar um assado, dar um gostinho especial num cozido ou, ainda, aromatizar um azeite, manteiga ou vinagre. Mas você sabia que um chá de alecrim pode ajudar a acalmar e até mesmo alegrar? Vejam quais são as propriedades do chá de alecrim, e talvez vocês se surpreendam tanto quanto nós!

As propriedades do chá de alecrim

O alecrim é uma planta usada desde a antiguidade, considerada pelos gregos e romanos uma erva sagrada, usada como incenso para purificar o ambiente, espantar mau olhado e inveja, bem como atrair boas energias. Se colocado debaixo do travesseiro afastaria os sonhos ruins, e se usado durante provas ajudaria a ativar a memória e o raciocínio…e não para por aí.

Já o chá de alecrim, muitos acreditam ter a capacidade de reequilibrar as energias, aliviar as tensões, dar ânimo, rejuvenescer e, até mesmo, alegrar. Por isso ele é muito recomendado para estados de fadiga física e emocional, depressão, ansiedade, confusão mental e tristeza. Alguns o chamam de chá da alegria, e outros, da coragem!

Outros benefícios do chá de alecrim

Tem propriedades antissépticas, antidepressiva, analgésicas, antirreumáticas, antigripal, antioxidante, antiespasmódica e adstringente. Age nas dores reumáticas, gases, dores de cabeça, problemas do fígado, azia, colesterol, problemas circulatórios e insônia. Sendo um estimulante do metabolismo e da serotonina, ele revigora e dá energia. Viva o alecrim!

Contra indicação do chá de alecrim

O chá de alecrim é contra indicado para gestantes, hipertensos e pessoas com epilepsia. De qualquer maneira, diante de qualquer problema de saúde, é recomendável que se fale com o médico antes de se fazer uso de chás e outros fitoterápicos.

Como fazer o seu chá de alecrim

Coloque em uma xícara 5 gramas de alecrim fresco, coloque 100 ml de água quente, tampe, deixe descansar por 5 minutos e já está prontinho!

Tome 1 xícara no intervalo das refeições.

Que tal? Você já tomou chá de alecrim? O que achou da nossa dica? Conte para a gente!

Este post foi publicado em por