Óleo de canola é bom ou ruim para a saúde?

Complementos que me dão Saúde ->
Comprar aqui

Os defensores atribuem ao óleo de canola o rótulo de óleo saudável, amigo do coração e da saúde, já outros o consideram um embuste, sucesso de marketing da indústria e um verdadeiro veneno para o consumo humano.

Afinal, óleo de canola é bom ou ruim para a saúde? O Lar Natural conta tudo para vocês!

Óleo de canola, o que é?

O óleo de canola foi desenvolvido no Canadá a partir de um processo de extração do óleo de sementes de colza. Segundo a versão oficial, “canola” é uma palavra formada através de duas outras: “canadian” e “oil”, ou seja, “óleo canadense”.

O que fizeram ao criarem o óleo de canola (usando a colza modificada) foi mudar o perfil do óleo original para um óleo rico em ácido oleico, baixo teor de gordura saturada e quantidades significativas de ômega 3.

Hoje, 80% das sementes usadas no óleo de canola são geneticamente modificadas para resistir aos agrotóxicos.

Óleo de canola é bom? Por que?

Ele é certificado pelo FDA (Food and Drug Administration) com o GRAS (Generally Recognized As Safe), uma espécie de selo de segurança de consumo.

Baseando-se nos estudos que indicam os benefícios das gorduras insaturadas para a saúde cardíaca, nas quais o ômega 3 se inclui, todo o marketing se desenvolveu nesse sentido, e hoje ele é um dos óleos mais consumidos.

Por que o óleo de canola faria mal?

Um artigo publicado no Weston A. Price Foundation, um conceituado site de nutrição americano, faz uma ampla abordagem sobre o tema, onde vemos que, ao contrário dos argumentos favoráveis, estudos e pesquisas indicariam que o óleo de canola não seria saudável para a saúde cardiovascular.

A dimensão “artificial” do óleo teria efeitos contrários do que se espera. Um dos motivos poderia ser o fato de que a maioria do ômega 3 do óleo de canola é transformada em gordura trans no processo de industrialização.

Ainda assim, alguns acreditam que toda a argumentação negativa é descabida e fantasiosa.

E o consumidor, como fica?

Nesse cabo de guerra, entra o conselho da vovó que diz que “cautela e caldo de galinha não fazem mal a ninguém”.

Se consumir um óleo extraído de uma semente modificada pelo homem, que não existia na natureza, não é o suficiente para assustar, fica a sugestão: na dúvida, diversifique o uso dos tipos de óleos tidos como saudáveis e use com moderação, tendo em mente que ter uma alimentação natural e variada ainda parece ser a melhor opção.

Conhece o canal do Lar Natural no Youtube? Lá temos vídeos de alguns artigos publicados no site, todos originais feitos exclusivamente para você.

Clique em Lar Natural e inscreva-se!

Compartilhe esta matéria pelo Facebook ou Google +

Este post foi publicado em por