O que plantar na horta orgânica em abril?

Cultive a Natureza no Seu Lar ->
Meu Lar Natural

O Engenheiro Agrônomo Ferreira nos traz as orientações para cultivo de Alecrim! O alecrim, também conhecido popularmente por alecrim-de-cheiro, alecrim-de-jardim, alecrim-de-horta, flor-de-olimpo, rosmarinho e outros, é um arbusto que pode atingir 1,5 m de altura ou mais, dependendo da variedade. É bastante usado fresco na culinária e na decoração, seus extratos vegetais em cosméticos naturais, na aromaterapia e terapias medicinais através do seu óleo essencial. E você? Como usa o alecrim no seu dia a dia? Leia abaixo como cultivá-lo na sua horta orgânica!

Cultivo

  • O alecrim prefere clima subtropical (transição entre  verão muito quente e temperado – inverno muito frio), mas pode ser cultivado em várias condições de clima e temperatura;
  • Tanto na horta e jardim,  como em vasos, o solo ideal para o plantio de ervas aromáticas deve ser leve, fofo, poroso, bem drenado e arejado;
  • Para o plantio em vasos e jardineiras, recomenda-se a seguinte mistura: 1/3 de terra comum 1/3 de adubo orgânico bem curtido e 1/3 de areia grossa lavada;
  • Antes de encher o vaso ou jardineira com esta mistura, coloque no fundo uma camada de cascalho para garantir a drenagem; 
  • O alecrim deve receber luz solar direta ao menos por 2 à 5 horas diariamente;
Clique aqui para saber como reaproveitar seu lixo orgânico através da compostagem doméstica.

Propagação

  • A melhor forma de multiplicar o alecrim é por estaca (15 cm de comprimento), através de um ramo maior ou apenas rebentos novos, retirando-se as folhas inferiores e enterrando-se pelo menos dois gomos para facilitar o enraizamento.
  • Através de sementes, diretamente em sementeiras, vasos e outros recipientes. A germinação das sementes pode ser demorada e as plantas podem levar até três anos para se tornarem completamente desenvolvidas.

 

Plantio e Espaçamento

  • Após o enraizamento, as mudas devem receber luz solar direta;
  • As mudas  (15 a 20 cm de altura) são transplantadas para o local  definitivo com cerca de um ano em regiões onde o inverno é frio, e cerca de um ou dois meses após o enraizamento das mudas, em regiões onde o inverno é ameno;
  • As plantas jovens não devem ficar expostas a temperaturas muito baixas em seu primeiro ano de vida;
  • O espaçamento entre as plantas pode ser de 80 cm, mas pode variar com a cultivar e as condições de cultivo;
  • Retire as plantas espontâneas (“mato”) que estejam concorrendo por nutrientes, luz e água;
  • Irrigue com frequência para que o solo seja mantido levemente úmido enquanto as plantas são jovens;
  • Quando as plantas estiverem bem desenvolvidas, a irrigação deve ser esparsa;
  • O alecrim é bastante resistente à períodos de seca. A poda não é necessária para a saúde da planta, mas os galhos do alecrim tendem a se espalhar bastante ocupando muito espaço na horta e no jardim e, especialmente nos vasos;
  • Corte os galhos alguns centímetros a cada primavera para ajudar a manter seu formato.

 

Colheita

 

  • A colheita do alecrim para uso doméstico pode começar a partir de 90 dias após o plantio, retirando-se, no máximo, metade dos ramos para não prejudicar muito as plantas;
  • O alecrim é uma planta perene, por isso, pode ser colhido o ano todo;
  • O alecrim pode produzir bem por mais de dez anos.

 

 

 

Sobre o autor

Augusto Castro é massoterapeuta, reikiano, aprendiz em bio construção, músico percussionista, cursa faculdade de filosofia, autodidata das terapias alternativas e mecânica quântica. Praticante de meditação, buscador dos princípios essenciais que regem o funcionamento do universo, explorador de novos jeitos de caminhar.

Foto: Reprodução (Gourmandistan)

Este post foi publicado em por