O que plantar em julho

Jardinagem Natural no Meu Lar ->
Quero Natureza

O que plantar em julho? O Engenheiro Agrônomo Ferreira sugere salsa e cebolinha para incrementar nosso cultivo orgânico e deixar nossa horta caseira ainda mais rica. Vamos às suas dicas infalíveis que vão garantir o sucesso da nossa empreitada. Vem comigo!

O que plantar em julho? Pode ser salsa e cebolinha!

Clima e cultivares

O cultivo da salsa e cebolinha são indicados para regiões de clima ameno, entre 8 e 22 oC. Em locais onde o inverno é rigoroso, evitar a semeadura da salsa nos meses mais frios. Existem duas espécies de cebolinha: cebolinha verde ou comum e cebolinha-de-folhas-finas ou galega.

As variedades de cebolinha mais conhecidas são: Todo Ano, Futonegui e Hossonegui. As variedades de salsa são agrupadas pelo tipo de folha: lisas (mais cultivadas no Brasil), crespas e muito crespas. As mais plantadas no Brasil são a Crespa, Gigante Portuguesa, Graúda Portuguesa, Lisa Comum e Lisa Preferida.

Cultivo

Tanto a cebolinha como a salsa preferem solos de textura média, ricos em matéria orgânica, bem drenados e com pH entre 5,5 e 6,5. Embora a cebolinha e a salsa possam ser semeadas diretamente no canteiro, é mais fácil e rápido adquirir as mudas já prontas, em bandejas de isopor comercializadas pelas agropecuárias, transplantando-as em canteiros, na distância de 10 a 15 cm entre plantas por 25 cm entre fileiras.

No caso da cebolinha, havendo cultivo anterior, o plantio pode ser feito com os perfilhos da touceira; arranca-se a touceira plantada no ano anterior e abre-se a mesma, transformando-a em tantas mudas quantos forem os rebentos.

Os cultivos devem ser mantidos livres de plantas espontâneas (“inços”). A adubação de cobertura (após o plantio das mudas) deve ser parcelada de duas a três aplicações (1 kg/m2 de composto orgânico), aos 30 dias após o plantio e, posteriormente, à medida que vão sendo feitos os cortes. Fazer escarificações (afofamento do solo) com o sacho, sempre que houver formação de crosta endurecida na superfície do canteiro. A irrigação, caso não ocorra chuva suficiente, deve ser diária pela manhã.

Pragas e doenças

A cebolinha e, especialmente, a salsa, apresentam boa resistência às pragas e doenças. O tripes ou piolho (Thrips tabaci) pode causar o amarelecimento, o retorcimento e a seca dos ponteiros das plantas e, ainda, favorecer a entrada de doenças no cultivo da cebolinha, especialmente quando a temperatura aumenta e ocorrem estiagens.

A irrigação desfavorece a praga propiciando um melhor desenvolvimento da planta. No manejo da principal doença (sapeco ou queima-das-pontas), recomenda-se a aplicação de cinzas de madeira em pó (50 g/m2) ou diluído em água a 10%, em regas antes do orvalho da manhã evaporar. Para reduzir as pragas e doenças, nos dois cultivos, recomenda-se sempre fazer a rotação de culturas, utilizando-se espécies de plantas que não sejam da mesma família da cebolinha (cebola e alho) e da salsa (cenoura e coentro).

Colheita

A colheita da cebolinha e da salsa inicia-se entre 50 e 70 dias após o plantio. Nos dois cultivos ocorre o rebrote, que é aproveitado para novos cortes, possibilitando novas colheitas a cada 30 a 50 dias.

O corte da cebolinha é feito entre 10 a 15 cm do solo (acima da gema apical), enquanto que a salsa é cortada a 1 cm acima da gema apical, procurando-se fazer de maneira uniforme.

Aqui no Lar Natural há várias receitinhas e truques naturais para uma série de questões! Explore a nossa busca na lupinha e descubra muitas receitas e dicas!

Antônio Carlos Ferreira da Silva é engenheiro agrônomo com mais de 32 anos de vida profissional na área de pesquisa em hortaliças e dedica-se há mais de 15 no desenvolvimento das técnicas do cultivo orgânico.

A gente quer conhecer você de pertinho para conseguir fazer matérias na medida dos seus desejos e necessidades, então conte pra gente quais são as suas dúvidas de alimentação. O que você quer ver nos nossos artigos e vídeos? Conte pra gente!

Clique aqui para assistir aos vídeos do Lar Natural no Youtube!

Compartilhe esta matéria pelo Facebook ou Google +

Foto: Garden Post

Este post foi publicado em por