Edulcorantes: mocinhos ou bandidos?

Meus dias mais tranquilos e saudáveis->
Eu quero

Aspartame, ciclamato, sacarina, frutose, sorbitol e stévia: estes são apenas alguns tipos de edulcorantes e entre eles há mocinhos e bandidos!

Veja aqui algumas dicas úteis para escolher como adoçar o seu cafezinho e outras bebidas e pratos.

O que são os edulcorantes?

Segundo a Anvisa, os edulcorantes são substâncias naturais ou artificiais, mas diferentes dos açúcares, usadas para adoçar os alimentos. A polêmica que vem ganhando corpo gira em torno do uso dos edulcorantes artificiais, sendo que alguns são até mesmo proibidos em certos países.

Além disso, o consumo de alguns edulcorantes artificiais não é indicado, por exemplo, para gestantes, pessoas alérgicas a determinadas substâncias contidas em certos tipos, hipertensos, no caso dos edulcorantes com altas concentrações de sódio, etc.

Os edulcorantes artificiais

Os mais conhecidos são aspartame, sacarina, sucralose e ciclamato, intensamente empregados em bebidas definidas como light ou diet. A sacarina é proibida no Canadá, enquanto o ciclamato tem o seu uso proibido nos Estados Unidos, isto porque alguns testes em camundongos concluíram uma possível relação entre o consumo destas substâncias e o câncer na bexiga, embora este risco não tenha sido comprovado em seres humanos.

Na mira: o aspartame

O aspartame foi descoberto em 1965 e teve o seu uso liberado em 1981, de lá para cá acumula uma extensa pesquisa envolvendo o seu consumo, já que é um dos mais utilizados na indústria alimentícia. Contém fenilalanina, por isto deve ser evitado por pacientes com fenilcetonúria.

Contudo, há uma verdadeira batalha sobre outros problemas derivados de seu uso: de um lado, pesquisas apontam que pode provocar desde transtornos neurológicos e fibromialgia até tumores cerebrais e de mama, do outro, uma pilha de estudos contesta cientificamente estas acusações. Assim, formou-se um verdadeiro campo minado em que os consumidores caminham sem saber muito bem no que acreditar.

Os edulcorantes naturais

Originários de plantas ou moléculas de compostos naturais são os mais indicados para quem prefere um estilo natural e distante de tantas controvérsias. Entre os edulcorantes naturais mais comentados encontram-se frutose, sorbitol e stévia.

A frutose é extraída das frutas e do mel, mas não é indicada para quem tem problemas no metabolismo de lipídios e gorduras e o consumo por diabéticos deve ser moderado e com o consentimento médico.

Já o sorbitol é extraído das frutas, tem efeito diurético e não é indicado para obesos e diabéticos mal controlados.

O grande mocinho: stévia

O edulcorante stévia tem sido apontado como o grande mocinho dos adoçantes, além de não possuir contraindicações nem calorias significativas, teria a capacidade de frear o crescimento bacteriano dental, regular a pressão arterial e ser diurético, entre outras propriedades.

No entanto, também se aplica aqui a regra de ouro para uma boa alimentação: não exagerar no consumo de nenhum edulcorante, mesmo sendo natural! Para obter mais informações e os valores de ingestão recomendados, consulte a tabela do inmetro de edulcorantes.

E você usa algum tipo de edulcorante com mais frequência? Então, que tal nos contar qual o seu preferido? 

Compartilhe seu ponto de vista no fórum do Lar Natural!

Este post foi publicado em por