Saiba como diminuir a mosca-das-frutas no seu pomar doméstico

Cultive a Natureza no Seu Lar ->
Meu Lar Natural

O engenheiro agrônomo Antônio Carlos Ferreira da Silva nos traz algumas dicas para diminuir o ataque da mosca-das-frutas – ela é a principal praga no pomar doméstico. Vamos ensinar como fazer um controle ecológico natural resolvendo o problema sem contaminar as frutas e o meio ambiente.

FATORES QUE FAVORECEM A MOSCA-DAS-FRUTAS

Foto: google
Foto: google

Um dos principais fatores que favorecem a reprodução da mosca-das-frutas é o calor – sendo assim, o período de maior ocorrência das moscas vai de novembro a março, quando as temperaturas são mais altas. Além disso, a existência de diversas plantas frutíferas nos pomares favorece a sobrevivência e o deslocamento da praga de uma planta para outra. Outro fator que também favorece a disseminação da praga é a existência de diversos ciclos de frutificação de uma mesma frutífera ao longo do ano, a exemplo da goiaba, da carambola e do citros (laranja e tangerina).

Os danos são causados diretamente nos frutos pela fêmea adulta, principalmente das espécies Anastrepha fraterculus e Ceratitis capitata, que os perfura com o ovipositor. São depositados de um a cinco ovos, de onde eclodem as larvas que consomem a polpa, provocando o apodrecimento interno do fruto.

A fase de oviposição dura de 65 a 80 dias, sendo que nesse período a fêmea oviposita de 278 a 437 ovos. Dentro da fruta, as larvas passam por várias fases de desenvolvimento até alcançarem a maturação, momento em que saem do fruto para o solo, se enterram e, em aproximadamente duas semanas, surgem as novas moscas adultas que reiniciam o ciclo de vida.

MANEJO DA PRAGA

Diante da preocupação cada vez maior com o uso de agrotóxicos, que agridem o meio ambiente e comprometem a qualidade dos alimentos, recomenda-se práticas como o ensacamento das frutas, o controle biológico natural e o preparo de armadilhas.

Foto: flickr
Ensacamento das frutas. Fonte: flickr

O ensacamento das frutas é uma das práticas mais antigas e eficazes. De forma geral, deve-se proteger os frutos de citros no período de maior ataque das moscas, ou seja, no final da primavera e no verão. A mosca ataca preferencialmente frutos maduros (amarelos), pois as larvas não conseguem se desenvolver em frutos verdes.

Para os frutos de pêssego, o ideal é ensacá-los antes do início do inchamento do fruto (diâmetro de 6 a 7 cm). No caso das goiabas, recomenda-se ensacar os frutos ainda pequenos (tamanho de azeitonas) com saquinhos de papel encerado com o objetivo de protegê-las das moscas e de outras pragas.

Atualmente, existem no comércio vários tipos de sacos de papel, confeccionados por diversas firmas e destinados ao ensacamento de pêssego, ameixa, goiaba, laranja, tangerina, pera, maçã e caqui, entre outras. Os principais tipos são de papel encerado, branco (40g/m2) e de papel pardo. Os tamanhos são variáveis conforme a fruta, sendo o de 35 x 18 cm para pêssego, ameixa e goiaba e o de 40 x 24 cm para pera, caqui e tangerina.

Outra forma de manejo da mosca-das-frutas é o controle biológico natural, que consiste no recolhimento e no enterrio dos frutos caídos no solo com o objetivo de matar as larvas neles alojadas. A armadilha deve ser preparada da seguinte forma: faz-se a coleta dos frutos caídos, colocando-os em pequenos buracos (50 x 50 x 30cm) no meio do pomar; no fundo do buraco coloca-se uma camada de 10cm de areia, coberta por uma tela fina (malha de 2mm) para impedir a saída das moscas (larvas já transformadas em adultos) e facilitar a passagem das vespinhas que fazem o controle biológico.

caça-moscas é um recipiente simples utilizado como armadilha para capturar os adultos da mosca-das-frutas. Pode ser adaptado de um recipiente de plástico, deixando-se algumas aberturas na porção mediana e colocando-se uma isca atrativa. As armadilhas deixam as moscas entrarem atraídas pela isca, as quais morrem por afogamento. Aprenda aqui como fazer um caça-moscas usando garrafa PET:

caca-moscas-globo-com

Marque na garrafa PET, com auxílio de uma caneta, três retângulos de 2 cm de altura por 2cm de largura na parede lateral, a uma altura de 10cm a partir da base da garrafa. Corte os quadrados através dos quais os insetos entrarão na armadilha.

Prenda uma das extremidades do fio de arame de 30 cm no gargalo da garrafa, logo abaixo do encaixe da tampa e a outra será usada para pendurar a armadilha na árvore frutífera. Antes de pendurar a armadilha, abasteça-a com a isca atrativa (300 ml) feita com melaço de cana-de-açúcar a 7% ou com vinagre de vinho tinto – ou sucos de uva ou laranja (25%); acrescente 10g de bórax na solução para retardar a decomposição do atrativo e por ser tóxico para os adultos da mosca-das-frutas.

 

A armadilha deve ser instalada uma a cada 50 m na porção mediana da copa da fruteira a uma altura de 3/4 do total, a partir do nível do solo, num galho que fique mais para a periferia e na porção menos exposta ao sol (leste).

Os frascos devem ser inspecionados a cada 15 dias, no máximo, trocando a isca e enterrando no solo os insetos capturados. Deve-se tomar cuidado para que o frasco mantenha a transparência e que o atrativo não escorra pela parte externa do mesmo para evitar que as moscas se alimentem por fora e vão embora.

 

Antônio Carlos Ferreira da Silva é engenheiro agrônomo com mais de 32 anos de vida profissional na área de pesquisa em hortaliças e dedica-se há mais de 15 no desenvolvimento das técnicas do cultivo orgânico.


Aqui no LAR NATURAL há várias receitinhas e truques naturais para uma série de questões! Explore a nossa busca na lupinha e descubra muitas receitas e dicas!

A gente quer conhecer você de pertinho para conseguir fazer matérias na medida dos seus desejos e necessidades, então conte pra gente quais são as suas dúvidas de alimentação. O que você quer ver nos nossos artigos e vídeos? Conte pra gente!

Clique aqui para assistir aos vídeos do Lar Natural no Youtube!

Compartilhe esta matéria pelo Facebook ou Google +

 

 

Este post foi publicado em por