Corante caramelo IV: conhece?

Meus dias mais tranquilos e saudáveis->
Eu quero

Talvez você ainda não tenha sido apresentado oficialmente a este aditivo, mas acredite: se costuma tomar refrigerantes, energéticos ou comer biscoitos e até barrinhas de cereal ou granola, por exemplo, há uma imensa chance de que você seja um grande consumidor deste tipo de corante.

Agora, que tal ser apresentado mais “claramente” a este aditivo tão usado na indústria alimentícia, bem como aos riscos associados ao seu consumo? Conheça o corante caramelo IV e na próxima ida ao supermercado, leia os rótulos e decida se quer continuar a consumi-lo.

O que é o corante caramelo IV?

O corante caramelo tem um tom que varia de amarelo a marrom escuro e é obtido a partir do aquecimento de carboidratos, com ou sem a presença de reagentes químicos. De modo geral, é possível dizer que o corante caramelo é classificado em quatro tipos, os quais são amplamente usados na indústria alimentícia para conferir ou ressaltar a cor dos alimentos e também para alterar a percepção dos aromas.

A produção do corante caramelo IV, o qual pode aparecer nos rótulos com nomes como caramelo sulfito-amônia e INS 150d, utiliza sulfitos e compostos amoniacais entre outras substâncias.

Potencialmente cancerígeno

Durante a produção do corante caramelo IV o uso do amoníaco e dos sulfitos acaba gerando 2 subprodutos: 2-metilimidazol e 4-metilimidazol. O Programa Nacional de Toxicologia do Instituto de Saúde dos Estados Unidos realizou um estudo para averiguar os riscos de consumir este tipo de corante.

Os resultados apontaram que estes subprodutos são cancerígenos em animais (a pesquisa foi feita com ratos). É preciso lembrar que comumente substâncias cancerígenas em animais também são desaconselhadas ao consumo humano.

Consequências da divulgação dos resultados da pesquisa

A Agência Internacional para Pesquisa em Câncer, vinculada à Organização Mundial da Saúde (OMS), adicionou o caramelo IV à lista de substâncias potencialmente cancerígenas. Nos Estados Unidos, por exemplo, o governo da Califórnia reconheceu a periculosidade do corante caramelo IV e, também diante da pressão, sobretudo, das entidades de defesa dos direitos do consumidor, empresas como Coca-cola e Pepsi tiveram que reduzir a quantidade da substância em suas fórmulas.

Segundo pesquisa divulgada pelo IDEC, a Coca-cola vendida aqui, por exemplo, é a que mais tem caramelo IV no mundo todo: 9 x o limite diário válido para a Califórnia. O IDEC já enviou cartas aos fabricantes e à Anvisa questionando sobre a periculosidade do caramelo IV e a base científica para a sua liberação de uso da forma como aparece na legislação atual.

Corante Caramelo
Corante Caramelo

Diante de tudo isto: lembre-se de ler os rótulos porque, além dos refrigerantes, o caramelo IV aparece em sucos, chás, granola, biscoitos, bolos, molhos, proteína de soja, etc.

Fontes: Instituto de defesa do consumidor, Proteste, Agência Internacional para Pesquisa em Câncer

Consultoria: Maiara Fidalgo é nutricionista e especialista em Nutrição nas doenças crônicas não transmissíveis e nutrição comportamental. Para falar com ela, clique aqui!

Você lê os rótulos dos alimentos? Conte pra gente e diga o que deseja ver em nosso site, assim poderemos atender aos seus pedidos sempre!

Assista aos nossos vídeos, clique aqui

Compartilhe esta matéria pelo Facebook ou Google+

Este post foi publicado em por