Como fazer o descarte do seu lixo

Limpeza Natural na Minha Casa ->
Eu Quero

Sabemos a importância e urgência em se reduzir a produção de lixo, através do consumo consciente, prática da reciclagem e reutilização dos materiais, bem como da compostagem, como recurso para diminuir o lixo orgânico. Mesmo sabendo o básico e fazendo a separação dos papéis, plásticos, vidros e latas dos materiais orgânicos, alguns itens costumam nos deixar na dúvida, com dificuldades ou, pior, serem descartados de maneira errada.

É o caso das pilhas, baterias, lâmpadas fluorescentes, óleo de cozinha, fraldas, absorventes, remédios vencidos, entre outros.

Vamos ver como fazer o descarte do seu lixo “duvidoso” de maneira adequada. Vem comigo!

Como fazer o descarte do seu lixo

Pilhas, baterias e lâmpadas fluorescentes – São lixos não biodegradáveis, tóxicos, que oferecem riscos de contaminação por metais pesados. O descarte indevido é perigoso e acaba por contaminar o solo e lençóis freáticos, por isso o melhor é separá-los dos outros materiais como lixo tóxico, para que sejam levados para aterros especiais.

A Lei Nacional de Resíduos Sólidos obriga o fabricante a receber esse lixo e dar o destino adequado. Algumas lojas e supermercados já disponibilizam recipientes de coleta, como é o caso de algumas lojas da Leroy Merlin, Walmart, Zaffari, entre outros. Certifique-se qual loja da sua cidade está com ponto de coleta. No caso das pilhas, prefira as recarregáveis.

Óleo de cozinha – Não deve ser descartado na pia, ralo, etc. Armazene o óleo de cozinha usado e veja na sua cidade quais são as empresas que coletam e reciclam esse óleo, fazendo sabão ou biodiesel; muitas vezes eles disponibilizam pessoas para fazer a retirada na sua casa!

Alguns caminhões da Ultragaz, em parceria com a Soya, estão coletando óleo de cozinha. A cada 2 litros doados o cidadão recebe 2 barras de sabão biodegradável, feito com parte das coletas. O Instituto Triângulo divulga outros pontos de coleta.

Fraldas de bebê e absorventes higiênicos – Embora sejam recicláveis, no Brasil isso ainda não é possível. Infelizmente, não adianta separá-los, vai junto com o lixo do banheiro mesmo.

O que é possível é optar por fraldas e absorventes ecológicos, como os absorventes 100% orgânicos (se decompõem rapidamente na natureza) que você encontra no Carrinho Natural ou ainda as fraldas de pano do bebê ecológico (a fralda que cresce com o bebê) e soluções como o ecoabsorvente, como o coletor menstrual ou bioabsorvente feminino.

Remédios vencidos – Nunca descarte no lixo comum, esta atitude pode colocar outras pessoas em risco, além dos problemas de contaminação. Junte os remédios vencidos e leve-os até uma farmácia de confiança ou posto de saúde. Eles têm meios de encaminhar o material para incineração em local apropriado.

Quanto aos eletrodomésticos e eletrônicos: televisores, celulares, liquidificadores, computadores, etc., busque empresas especializadas na reciclagem desses itens.

A Cempre é uma associação sem fins lucrativos que conta com cooperativas, sucateiros e recicladores espalhados por todo o Brasil, pessoal especializado na reciclagem de todos os itens mencionados nesse artigo e muito mais. Visite o site da Cempre e ache uma cooperativa de reciclagem mais próxima de você!

Entender que temos responsabilidade sobre o lixo que produzimos passa pela compreensão de que a ideia de jogar o lixo fora é equivocada, afinal moramos no planeta terra, fora não existe, ou melhor, até existe e já está cheio de lixo espacial. Vamos ter que nos virar!

Sua cidade, seu bairro, não tem política de reciclagem? Que tal tomar a iniciativa e buscar maneiras de viabilizar isso, mobilizando a comunidade, órgãos públicos e buscando parcerias? Pode não ser um caminho fácil, mas ainda assim, é um caminho!

Este post foi publicado em por