Baixa autoestima das crianças, como resolver?

Talvez este seja um dos temas mais delicados da educação infantil e da memória de muitos adultos: a baixa autoestima! Muitos dos problemas de autoestima enfrentados na vida adulta foram semeados na infância. Que tal observar com muita coragem como anda a autoestima dos seus filhos? Quanto dos seus próprios problemas de autoestima se refletem no convívio familiar e na interação com os seus filhos? Vamos refletir um pouco sobre a autoestima infantil!

A importância da autoestima dos seus filhos

Sentir-se inferior não ajuda em nada, pode ser até a causa de muitos problemas. Quem se sente inferior tem mais dificuldade para lidar com quase tudo na vida: desde uma rejeição afetiva na vida adulta até um não em uma entrevista de trabalho! Procure estimular o seu filho, dar a ele condições e ferramentas sólidas para que construa uma autoestima positiva.

Fique de olho em alguns sintomas

As crianças que sofrem de baixa autoestima podem ser angustiadas, ansiosas, tristes, sem ânimo, sentem muita vergonha, muitas vezes confundida com timidez e até são mais “preguiçosas”. Quando na verdade só tentam se proteger, evitando se expor e ter uma vida social. Costumam supervalorizar os demais, sentindo-se incapazes de competir em pé de igualdade. Dessa forma, muitas vezes podem desenvolver sentimentos como inveja e culpa.

Aceitar e valorizar os filhos como eles são

A chave é aceitar verdadeiramente o que os filhos são, sem medo de que esta forma de ser possa ocasionar um sofrimento futuro. Eles precisam se sentir reconhecidos, valorizados e estimulados a desenvolverem suas capacidades e a superarem suas dificuldades. Tudo isto como muito amor, diálogo, limites e delicadeza!

Repensando a comunicação

Neste sentido vale repensar a forma como nos comunicamos: “que porco, olhe a sujeira do seu quarto” não servirá de estímulo! Tente focar a sua crítica no comportamento que incomoda você: “o seu quarto está sujo, é preciso limpá-lo, ok?”

Elogiar sinceramente alimenta a alma. Quando o seu filho é pequeno e você ensina e o estimula a conseguir amarrar o cadarço sozinho e ele finalmente consegue, comemore com ele esta conquista, dê os parabéns! Isto vai enchê-lo de confiança para enfrentar novas dificuldades.

E lembre-se: em todas as tentativas malsucedidas, não deixe que ele desanime, diga que irá conseguir, que se esforçando conseguirá, que poderá até descobrir uma forma própria de amarrar o tênis, mas que no final irá conseguir!

O resultado será um adulto com uma boa imagem de si mesmo, capaz de enfrentar os desafios da vida com muito equilíbrio e mais protegido também contra as armadilhas emocionais que levam a situações dos mais diversos tipos de dependência!

Tem alguma dica para fortalecer a autoestima das crianças e evitar que os problemas de autoestima dos pais influenciem os filhos? Compartilhe conosco!

baixa-auto-estima-criancas

Este post foi publicado em por